Conteúdo da Notícia

Corregedoria Nacional elogia trabalho desenvolvido no Fórum Clóvis Beviláqua

Publicado em: 09-03-2020

Nesta segunda-feira (09/03), o ministro Humberto Martins, corregedor nacional de Justiça, visitou o Fórum Clóvis Beviláqua (FCB) e conheceu as instalações do Núcleo de Produtividade Remota (NPR), iniciativa pioneira do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) focada em aumentar a produtividade das unidades judiciárias no Estado, dando mais celeridade à tramitação dos processos, com a atuação de juízes julgando de forma remota os acervos de outras unidades.

Acompanhado do presidente do TJCE, desembargador Washington Araújo, pela vice-presidente da Corte, desembargadora Nailde Pinheiro Nogueira, pelo corregedor-geral da Justiça no Ceará, desembargador Teodoro Santos, e pela diretora do FCB, juíza Ana Cristina Esmeraldo, o ministro esteve em algumas unidades, como a 23ª Vara Cível e a 7ª Vara Criminal, além de conhecer as dependências da Diretoria do Fórum.

Nas salas do NPR, o ministro elogiou o empenho de servidores e estagiários de pós-graduação. “Estamos felizes em ver essa iniciativa do Núcleo de Produtividade. Através do esforço de cada um de vocês, podemos dar efetividade ao trabalho da Justiça. Se nossa atividade é distribuir justiça, então façam o melhor, com muita sensibilidade na conduta. Sempre coloquem o cidadão em 1º lugar, ele é responsável pela nossa atividade. O Judiciário e o cidadão precisam de cada um de vocês. Aos estagiários de pós-graduação, trabalhem com amor e estudem. Vocês têm o privilégio de estarem aprendendo na casa da Justiça”.

O Núcleo de Produtividade Remota foi criado em abril de 2019 e atuou em 27 unidades de Fortaleza, além das comarcas de Aquiraz, Caucaia, Maracanaú e Juazeiro do Norte. Com apenas oito meses de atuação, obteve o expressivo crescimento de 72,5% no número de sentenças dessas unidades que receberam o auxílio. Ao todo, foram proferidas 78.242 sentenças, 32.902 a mais do que em 2018, quando registrou 45.340. No período, a equipe contou com a atuação de juízes, servidores, além de estagiários de pós-graduação, todos bacharéis em Direito.

Veja também:

Ministro Humberto Martins abre trabalhos da Corregedoria Nacional no TJCE