Conteúdo da Notícia

TeleTrabalho: dedicação e profissionalismo são palavras-chave para manter o foco

Publicado em: 27-03-2020

A segunda reportagem da série sobre TeleTrabalho no Judiciário do Ceará mostra o exemplo do servidor Robson Pedroza

Trabalhar de casa, o chamado home office, exige muita disciplina das pessoas. Todos os magistrados e servidores do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) estão nesse sistema em razão da pandemia do novo Coronavírus. A dedicação e o profissionalismo são diferenciais para manter a rotina e não prejudicar o andamento dos processos.

O servidor Robson Pedroza, da Coordenadoria de Feitos do Órgão Especial do TJCE, está encarando esse desafio com muita seriedade. Casado e pai de uma menina, ele preparou espaço isolado em casa e procura ao máximo atuar como se estivesse no expediente normal. “Montei um ambiente em um quarto separado exatamente para manter a rotina mais parecida possível com o trabalho presencial”, conta.

O horário de atuação remota do Robson Pedroza é das 11h às 18h, mas ele fica com o Sistema de Automação da Justiça (SAJ) – versão web – ligado no computador pessoal o dia todo para eventual necessidade. “Atualmente, eu recebo e analiso os expedientes cumpridos nos processos cíveis de competência do Órgão Especial e das Seções de Direito Público e Privado. Também faço envio de cartas de ordem, ofícios, às demais unidades judiciárias da Capital e do Interior, por meio do Sistema.”

Entre os benefícios do home office, o servidor destaca que é “experimentar uma nova forma de trabalho”. Também avalia que a principal dificuldade é de natureza técnica, mas diz que a Central de Atendimento em Tecnologia da Informação (Cati), do TJCE, “tem fornecido suporte nesse desafio”.

Com relação às atividades desenvolvidas pela Coordenadoria, Robson Pedroza afirma que o “setor trabalha com muitos processos que têm como objeto demandas ligadas à saúde, como pedidos de internação em UTIs [Unidades de Terapia Intensiva] e medicamentos. Então, em um quadro de pandemia mundial, nosso trabalho ganha ainda mais importância”.

Leia aqui a primeira reportagem da série TeleTrabalho no Judiciário #MEUTRABALHOEMCASA