Conteúdo da Notícia

Atividades culturais e de bem-estar marcam homenagens ao público feminino no Judiciário

Publicado em: 08-03-2018

O Juizado de Violência Doméstica e Familiar de Fortaleza promoveu, nesta quinta-feira (08/03), Dia Internacional da Mulher, uma série de atividades voltadas ao empoderamento do público feminino. As ações incluíram servidoras e vítimas que possuem processos na unidade e ocorreram durante a Semana Justiça pela Paz em Casa.

As homenagens tiveram início com a apresentação do grupo musical “Nós, Voz, Elas”, composto por cinco vozes femininas, entre elas a assistente social do Juizado, Jordeane Guedes. O juiz José Maria Sales, integrante da força-tarefa para acelerar audiências envolvendo violência doméstica, também cantou e tocou para as mulheres no Juizado.

“Já conquistamos muitos espaços, mas ainda há muito pelo que lutar. É um dia importante para a gente comemorar e dizer que unidas somos fortes e fazemos a diferença”, disse a juíza Rosa Mendonça, que está à frente da unidade. Na ocasião também foram distribuídos brindes e rosas.

A programação contou ainda com café da manhã e espaço para o bem-estar e beleza das mulheres, com corte e tratamento de cabelo, design de sobrancelhas, hidratação das mãos e dos pés e limpeza de pele. Outra atividade foi a realização de grupo reflexivo com mulheres que pediram a desistência do processo. “Achei muito interessante a reunião, porque muitas de nós têm medo de denunciar e, quando denunciam, ficam com medo de continuar o processo”, declarou uma vítima que não quis se identificar.

A comerciante Cylene Costa participou do grupo reflexivo e também tirou tempo para usufruir dos serviços de beleza. Ela elogiou a iniciativa do Judiciário. “Gostei demais, eu saí da rotina. Acho que toda mulher precisa disso, de glamour, de festa. Todas as mulheres que se sentirem sofridas, ameaçadas devem vir até aqui ao Juizado, porque a gente é muito bem recebida e apoiada”, afirmou.

A equipe multidisciplinar do Juizado também promoveu ao longo da semana debates com estudantes de Serviço Social na Faculdade Metropolitana de Fortaleza (Fametro) e alunos de Direito na Universidade Federal do Ceará. Houve ainda conversa com mulheres atendidas no Núcleo de Atenção Médica Integrada (Nami) da Universidade Fortaleza.

Nesta sexta-feira (09), às 9h, a juíza Rosa Mendonça vai proferir palestra sobre a Lei Maria da Penha para a população, na Confeitaria Empório de Fátima, próximo à Igreja de Fátima.

EM JUAZEIRO DO NORTE

O Juizado da Mulher de Juazeiro do Norte também promoveu atividades para comemorar a data. Na manhã desta quinta-feira, dia 8, mulheres vítimas de violência foram recepcionadas com café da manhã, flores e brindes.

Para o juiz titular da Unidade, José Acelino Jácome Carvalho, “o evento foi um sucesso. Há alguns anos realizamos essa ação, em parceria com outras instituições e auxílio dos servidores, que ressalta não apenas os direitos das mulheres, mas também a sua importância na sociedade. É uma iniciativa simbólica, mas que representa muito para elas”.

Teve ainda o lançamento da campanha de arrecadação de roupas, calçados, brinquedos, agasalhos, utensílio do lar e material de higiene pessoal, que serão doados para as vítimas, além de custodiadas nos presídios femininos.

Estiveram presentes as juízas Samara Cabral e Lúcia Vieira (diretora do Fórum de Juazeiro do Norte); os promotores de Justiça Leonardo Marinho, David Moraes, Silderlanio do Nascimento e Alessandra Magda; a defensora pública Ramylle Holanda; a diretora da Perícia Forense local, Germana Pereira; as titulares das Delegacias de Defesa da Mulher de Juazeiro e Crato, respectivamente, Déborah Gurgel e Kamila Brito; as representantes da OAB Subsecção Juazeiro do Norte, Natália Gonçalo e Mariana Pedrosa; além do vereador José Barreto.

Também colaboraram para a realização do encontro, os servidores Fabrício Andrade Brito, Natacha Rayane, Ana Carolina Viana e Maria Luiza Amâncio; e a voluntária Evelyn Ximenes.

 

SEMANA PELA PAZ EM CASA

A 10ª edição da Semana da Justiça pela Paz em Casa prossegue até o próximo dia 9. Somente no Juizado da Mulher de Fortaleza foram agendadas cerca de 150 audiências. A força-tarefa na Capital conta com quatro juízes, além de representantes do Ministério Público e da Defensoria.