Conteúdo da Notícia

Sustentabilidade: Fórum Clóvis Beviláqua envia 22 toneladas por mês de resíduos para destinação correta

Publicado em: 04-06-2019

Na semana em que se celebra o Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, a Diretoria do Fórum Clóvis Beviláqua, por meio da Assessoria de Comunicação, divulga uma série de textos e fotos sobre as ações de sustentabilidade realizadas pela Instituição. Até a próxima sexta-feira (07/06), publicaremos diariamente uma matéria sobre coleta seletiva de lixo, reúso de água, consciência ecológica dos servidores/usuários do prédio, plantio de árvores nativas e diminuição do uso de papéis provenientes de processos judiciais.

O objetivo da série Sustentabilidade é evidenciar as boas iniciativas que são desenvolvidas no Fórum e despertar o sentimento de responsabilidade ambiental nos colaboradores, para que possam contribuir para a preservação de recursos e diminuir os danos à natureza. Iniciaremos com a matéria dessa segunda-feira, que destaca o trabalho de coleta seletiva de resíduos sólidos, iniciado em 2012.

DESCARTE VALIOSO
A separação do lixo é realizada regularmente no Fórum Clóvis Beviláqua. Nos corredores da Instituição, visitantes e servidores se deparam constantemente com lixeiras coloridas que sinalizam os locais certos de descarte dos resíduos, ação que facilita a coleta seletiva. O prédio produz, em média, 22 toneladas de resíduos sólidos recicláveis por mês, o que representa, aproximadamente, cerca de mil e duzentos quilos por dia (considerando somente os dias úteis com expediente regular).

Toda essa quantidade de lixo se transforma em renda e melhoria da qualidade de vida das famílias de catadores da associação parceira e também dos funcionários da empresa de coleta conveniada. “Temos o objetivo de capacitar ainda mais os funcionários responsáveis pelo recolhimento do lixo no Fórum, para que o trabalho de seleção do lixo seja ampliado”, ressalta Pedro Sampaio, diretor administrativo do Fórum.

Ele informa que a instituição deseja firmar novas parcerias na atual gestão. “Queremos ampliar o número de empresas parceiras, continuar realizando a separação do lixo no interior do prédio do Fórum e conscientizar cada vez mais os nossos servidores e visitantes. É um trabalho de formiguinha, mas que é muito importante para a natureza”.

Os principais materiais descartados no Fórum são papéis, papelões e metais. Os calhamaços de documentos que são digitalizados, por exemplo, são destinados à Associação dos Agentes Ambientais Rosa Virgínia. A medida atende ao cumprimento de edital publicado nos anos de 2012 e 2013 no Diário da Justiça.

O restante do material reciclável é recolhido por empresa especializada em diversos tipos de resíduos, que disponibiliza os contêineres para que o lixo seja guardado, pesado e posteriormente transportado para o destino correto. Alguns elementos, como copos descartáveis, por exemplo, vão para outros estados, que possuem a tecnologia necessária para a reciclagem. Já as lâmpadas fluorescentes, recebem tratamento especial: são separadas, têm o mercúrio retirado, e o elemento é levado para local seguro, onde é manipulado sem agredir o meio ambiente.

Segundo Edmar Braga, gerente da empresa, é essencial a separação dos resíduos orgânicos dos não orgânicos, pois facilita o trabalho dos zeladores que vão manuseá-los depois. “O trabalho que o Fórum faz já é mais de meio caminho andado para nós. O fato de existir a separação do lixo no interior do prédio é um grande incentivo, porque o processo já começa corretamente”.