Conteúdo da Notícia

Empresária que matou marido advogado é condenada a quatro anos de prisão

Publicado em: 09-12-2016

O Conselho de Sentença do 2º Tribunal do Júri de Fortaleza condenou à pena de quatro anos de prisão a empresária Katarina Gomes Bacelar, acusada de matar a golpes de faca o marido e advogado Atílio Braga de Paracampos. Ela deverá cumprir pena inicialmente em regime aberto.

O julgamento ocorreu nesta sexta-feira (09/12), e foi presidido pelo juiz Henrique Jorge Holanda Silveira, titular da 2ª Vara do Júri. A sessão começou às 9h e terminou por volta das 17h. Na ocasião, somente a ré foi ouvida e não teve oitiva de testemunhas.

A acusação foi patrocinada pelo promotor de Justiça Pedo Olímpio Monteiro Filho e o assistente de acusação, advogado Francisco Cesar Azevedo Lima. Eles defenderam a tese de homicídio qualificado (recurso que impossibilitou a defesa da vítima).

A defesa da acusada ficou a cargo dos advogados Ângelo Rodrigues Gadelha Moreira, Euclides César Júnior, Sílvio Vieira da Silva e Elaine Pereira Bezerra, que sustentaram que o crime foi praticado em legítima defesa.

O juiz negou a tese de legítima defesa, contudo acolheu a tese subsidiária de homicídio privilegiado na modalidade relevante valor moral ou social. A acusação já apelou da decisão e a defesa tem até cinco dias para fazer o mesmo.

O CASO

Segundo os autos (nº 0765348-88.2014.8.06.0001), o crime ocorreu no dia 27 de março de 2014. O advogado foi morto pela esposa com golpes de faca. Um dia após o crime, Katarina se apresentou na delegacia e confessou que tinha matado o marido.

Em depoimento, alegou que agiu em legítima defesa. Segundo ela, o marido, movido por ciúmes, a agredira fisicamente e a ameaçou com a faca, tendo inclusive cortado uma mecha do seu cabelo. Ela reagiu e acabou atingido-o com o objeto.