Conteúdo da Notícia

Pioneiro no País, Laboratório de Inovação da Justiça Federal de São Paulo é tema de painel em Seminário do TJCE

Publicado em: 15-07-2020

A importância do Laboratório de Inovação da Justiça Federal de São Paulo (iJuspLab), primeiro do Poder Judiciário brasileiro, será apresentada no Seminário “Inovação. Eficiência. Sustentabilidade”, promovido pelo Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE). O evento ocorrerá, nesta sexta-feira (17/07), de forma totalmente virtual, com transmissão ao vivo pela página oficial do TJCE no YouTube.

Idealizadora do iJuspLab, a juíza federal Luciana Ortiz, da 3ª Região, integra o primeiro painel do Seminário, sobre inovação no Poder Judiciário. Segundo a magistrada, a ideia de criar o laboratório surgiu após participar de comitês de planejamento estratégico e estudar maneiras de ter metas, objetivos e ações que fossem construídas de forma colaborativa pelos atores envolvidos com o serviço judicial.

“No curso de mestrado, aprendi a usar a metodologia de design thinking e a importância de termos um ambiente flexível que incentivasse o trabalho colaborativo e a inovação. A aquisição desses conhecimentos me transformou, passei a estudar profundamente os movimentos de inovação, governança pública e design thinking. Apresentei as ideias ao juiz Paulo Cezar Neves Júnior, então Diretor do Foro da Justiça Federal de São Paulo, que adorou a possibilidade e me convidou, em 2016, para ocupar o cargo de vice-diretora, para juntos fazermos um programa de gestão e inovação”.

FOCO NO USUÁRIO
O iJuspLab foi inaugurado no primeiro semestre de 2017 e, em razão dos bons resultados, a experiência logo foi ganhando o País. “Passamos a conhecer melhor as expectativas do nosso usuário, que agora está no centro da construção do serviço judicial. Também passamos a ter na solução dos nossos problemas uma visão multidisciplinar, com atores internos e externos do serviço. É uma transformação da cultura de construção do nosso serviço, que antes era personalizada, burocrática e centralizada nos órgãos administrativos decisórios”, destaca.

A temática será abordada no Seminário logo após o lançamento do Laboratório de Inovação do Poder Judiciário cearense, que ocorrerá na abertura do evento, sob condução do presidente do TJCE, desembargador Washington Araújo.

AMBIENTE DE HORIZONTALIDADE
Para a juíza federal, a iniciativa de promover a inovação tem especial importância. “O Judiciário tem investido fortemente em tecnologia, mas a inovação é mais ampla. Processos de inovação buscam imprimir valores em novos produtos, serviços e gestão. É isso que traz a excelência. No passado, nossos espaços físicos foram pensados para assegurar a distância das partes e hierarquia. Isso freia a cocriação, sobretudo quando desejamos um ambiente de horizontalidade, onde todos os talentos têm igual importância para pensar na solução dos problemas. O design thinking na gestão pública propicia maior democratização do Poder Judiciário, permitindo ampla participação interna e externa nos processos de decisão de políticas”, ressalta Luciana Ortiz.

Para o evento desta sexta-feira, “a expectativa é enorme. Tenho uma alegria imensa de falar de inovação. Digo que tenho fé na inovação para transformar o serviço público. Compartilhar experiências e ver o entusiasmo do TJCE de transformação da cultura pela inovação traz uma grande alegria. Fico honrada de estar no time das pessoas que levará essa mensagem para todos”.

Confira a programação completa: