Conteúdo da Notícia

Apesar de quarentena, juízes do Núcleo de Produtividade Remota estão mantendo a produtividade em alta

Publicado em: 27-03-2020

Mesmo com a quarentena imposta para conter o Coronavírus, magistrados do Tribunal de Justiça do Ceará vêm concentrando esforços para manter a produtividade em alta. É o que comprovam os números apresentados nesta quinta-feira (26/03) durante reunião virtual com juízes que trabalham no Núcleo de Produtividade Remota do 1º Grau do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE).

De acordo com a estatística, apenas nos processos de comarcas do interior do Estado, os juízes que atuam no Núcleo já apreciaram 4.814 processos, no ano de 2020, incluindo o período exclusivo de teletrabalho. Desse total, 1.125 foram sentenças proferidas, 1.014 decisões e 2.675 despachos.

“É importante destacar que a atuação do Núcleo prossegue com força máxima, e a reestruturação de comarcas continua sendo efetivada pelos juízes e servidores do grupo, consolidando assim o projeto de Modernização do Poder Judiciário, mesmo neste período excepcional. Nas unidades agregadas – Itatira, Madalena, Quiterianópolis, Fortim e Quixeré -, por exemplo, já foram produzidas 1.125 sentenças, o que demonstra a atenção que o Tribunal vem dando ao projeto de Modernização”, disse o juiz auxiliar da Presidência, Alexandre Sá.

O magistrado informou ainda que, nesta quinta-feira (26), realizou três reuniões virtuais para adequar alguns procedimentos a fim de que a produtividade permaneça em alta, apesar do período de quarentena.

O Núcleo de Produtividade Remota do 1º Grau, formado por 24 juízes, tem como função dar apoio às unidades judiciárias mais congestionadas da Capital e do Interior. Os trabalhos no âmbito do primeiro grau são coordenados pelo vice-diretor do Fórum Clóvis Beviláqua, juiz Edson Feitosa.