Conteúdo da Notícia

Comissão analisa candidatos que se declararam negros para concorrer no concurso do TJCE

Publicado em: 02-12-2019

Os candidatos do concurso público para técnico da Área Judiciária e Administrativa do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), que optaram por concorrer dentro da cota para negros, estão passando por análise visual feita por cinco integrantes da Comissão de Avaliação, instituída pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), banca responsável pelo certame. As entrevistas começaram nesta segunda-feira (02/12) e prosseguirá até quinta (05), no auditório da Corregedoria-Geral da Justiça, no bairro Cambeba, em Fortaleza. Por dia, serão avaliadas cerca de 57 pessoas.

Realizado em setembro deste ano, o concurso ofertou, dentro do número de vagas, na Área Judiciária, uma para candidatos negros. Para os demais concorrentes, foram ofertadas cinco vagas, além de uma destinada para pessoas com deficiência. Na Área Administrativa, foi definida uma vaga. Outras 320 são para formação de cadastro reserva. Ao todo, 50.066 pessoas se inscreveram.

A AVALIAÇÃO

No momento da avaliação, é necessária a apresentação de documento de identificação oficial e cópia, além do formulário de autodeclaração. Estão sendo analisadas as características físicas da pessoa (fenótipo). Será enquadrado como negro o candidato que assim for reconhecido pela maioria dos membros presentes da Comissão. O indeferimento do candidato na aferição da condição de negro ou o seu não comparecimento acarretará a perda do direito aos quantitativos reservados aos candidatos em tais condições, e ele figurará apenas na lista de classificação geral. Confira o edital de convocação.