Conteúdo da Notícia

Mãe mata bebê de nove meses

Publicado em: 19-05-2011

19.05.11
Ceará

Moradora da zona rural de Morada Nova confessa ter matado o filho de apenas nove meses. Delegada que apura o caso aponta que a réu aparenta ter problemas mentais. Ela era acompanhada pelo Caps do município

Chocada com a confissão da mãe que matou o filho de nove meses, na manhã de terça-feira, na zona rural de Morada Nova, a titular da Delegacia Municipal da cidade, Socorro Portela, disse que a réu confessa aparenta ter problemas mentais. ?Ela contou com riqueza de detalhes, como matou o filho. Revelou que torceu o pescoço da criança e bateu a cabeça dela no chão. Fiquei impressionada com sua frieza?, detalha o depoimento.

Maria Cláudia da Silva, 34 anos, mãe de seis filhos e casada com um agricultor, foi presa em flagrante momentos depois do crime, na casa de um irmão. Ela é acompanhada pelo Centro de Atenção Psicosocial (Caps) do município, desde 2001. Em depoimento, Maria Cláudia disse que tinha vontade de matar o filho todos os dias. Principalmente pela manhã, quando acordava.

Socorro Portela destacou que, no primeiro depoimento, a mulher tentou negar o crime dizendo que a criança tinha caído de uma rede. A delegada informou que, após a confissão de Maria Cláudia, ela disse ter se arrependido de ter matado o filho. ?Inclusive, ela pediu para ir ao enterro da criança?, diz.

Doença controlada

Conforme a delegada, a réu é doente, mas sabe se expressar e é controlada. ?Já colhi vários depoimentos, mais de 10, e descobri que ela gosta do marido, da família e se relaciona bem com as pessoas?, comentou.

A criança chegou ao hospital de Nova Jaguaribara já morta. De acordo com Socorro, após examinar o bebê, o médico chamou a Polícia. Questionada sobre a responsabilidade da guarda do menino, que não tinha condições de ficar sob os cuidados da mãe, a delegada ressaltou que houve omissão de todos. ?A falha foi do Estado, Município, vizinhos, familiares, enfim, todos. Aparentemente, ela é uma pessoa inimputável?.

E agora

ENTENDA A NOTÍCIA
A réu confessa Maria Cláudia deve ser submetida a exame de sanidade mental. Após o inquérito passar pela Justiça, ela deve ser encaminhada para o Manicômio Judicial, para cumprir medida de segurança. Os outros filhos de Maria eram criados pelos familiares dela.

SAIBA MAIS

Maria Cláudia está detida na Delegacia de Morada Nova.

A delegada comunicou o flagrante à Justiça. Segundo ela, vai concluir o inquérito e solicitar ao juiz da 1ª Vara da cidade, exame de sanidade mental da réu confessa.

O titular da Secretaria de Saúde do Município, Wilames Bezerra, disse que a Saúde acompanha não só Maria, como também a criança. Segundo ele, não compete à secretaria intervir na guarda da criança. ?Informamos a situação da paciente ao Conselho Tutelar, que deveria ter intervido junto a Justiça?, pontuou. Nenhum conselheiro foi encontrado para comentar o caso.

Landry Pedrosa
landry@opovo.com.br

Aline Braga

Tags | |