Conteúdo

Bienal do Livro: Conselho Editorial do TJCE expõe obras raras e revistas jurídicas até domingo

Durante toda a XIII edição da Bienal Internacional do Livro, que acontece de 16 a 25 de agosto no Centro de Eventos, o Conselho Editorial e de Biblioteca do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) estará expondo em seu estande 60 obras editadas pelo órgão.
São publicações que resgatam obras de escritores cearenses (como Clóvis Beviláqua, Justiniano de Serpa, José de Alencar, Olavo Oliveira etc.) e internacionais; Revistas (de Jurisprudência, de Pareceres Administrativos e a Themis, periódico científico da Escola Superior da Magistratura – Esmec) e produções normativas (Código de Organização Judiciária e Regimento Interno do TJCE).

Des. Paulo Ponte.

“Parabenizo a todos os envolvidos pela qualidade das obras editadas, sobretudo os livros de Clóvis Beviláqua, Miramar da Ponte e José Sobreira de Amorim”, disse o presidente do Conselho Editoral, desembargador Paulo Francisco Banhos Ponte, que visitou o estande na abertura da feira, dia 16/08.
O público que vem frequentando o estande pode folhear os livros e as revistas, sendo devidamente avisado que não haverá vendas nem doação de exemplares. As obras não são comercializadas, mas estão disponíveis em PDF para quem quiser baixá-las, tanto no site do Conselho como no da Esmec.
O Conselho Editorial tem mais de 100 obras editadas, em oito anos de existência. Já relançou sete obras jurídicas de autores cearenses, duas de escritores estrangeiros, três volumes da série Direito Vivo, dois volumes do Código de Organização Judiciária do Ceará, o Regimento Interno do Tribunal de Justiça, 60 volumes da Revista de Jurisprudência, quatro edições da Revista de Pareceres Administrativos e 27 edições da Revista Themis, dentre outras publicações.
O estande do Conselho Editorial do TJCE (de nº 063), de 15 metros quadrados, fica no Pavilhão Oeste, e está aberto à visitação pública de 9 às 22 horas.